Coleção Folha Raízes da MPB

Comprando figurinhas da Copa 2010 com minha filha (Alice) dei de cara com dois números da Coleção Folha Raízes da MPB: Dorival Caymmi e Lupicínio Rodrigues. Brinquei com o jornaleiro: “isso é apelação meu caro esses compositores são geniais!” tanto foi que levei os dois números. Comecei a audição pelo número do Dorival e fiquei surpreso com a qualidade das gravações. Brinco que quando ouço “O que é que a baiana têm” tenho a impressâo de que Carmem Miranda está de carona no meu carro. Momentos impagáveis identificados pelo meu filho Nino podem ser apreciados na interpretação descontraída e competente de Elza Soares na faixa “O Samba da Minha Terra”. Magníficas também são as interpretações de Caymmi para as belíssimas: “O Mar”, “Das Rosas” e “Saudades da Bahia” querevelam o talento do cantor ao interpretar peças de profunda dramaticidade nos coroando com um olhar naife das belezas da Bahia, tão bem desenhada em seus versos e canções. Tudo isso sem falar nas magistrais interpretações de Clementina de Jesus, Dick Farney, Ângela Maria, Gal Costa e dos talentosos filhos Nana e Dori. A Coleção conta ainda com design gráfico de qualidade no qual encontramos as biografias atualizadas dos compositores. E por falar em biografias me recordo que no dia da morte de Dorival Caymmi voei para o Rio de Brasília e por coincidência passei pelo cemitério em Botafogo no fim da tarde de seu sepultamento. Me recordo que escrevi um email para um amigo durante o vôo falando da tristeza que senti e das circunstãncias impressionantes que envolveram sua partida. Vejam abaixo:

Vôo de Brasília para o Rio de Janeiro 17/08/2008 às17h02

“Arthur,

Estou indo para o Rio de Janeiro. Ontem foi o aniversário da Madonna, o Dorival Caymmi morreu e houve um eclipse lunar. A morte de Dorival Caymmi me entristeceu muito, principalmente por saber que seu estado piorou quando sua mulher Stella entrou em coma. Que história! Ela estava no hospital havia quatro meses e ainda assim ligava para ele todo dia. Na última semana Dona Stella entrou em coma e parou de ligar para o marido. Dorival sentiu a falta da mulher que o acompanhava há sessenta e tantos anos e simplesmente morreu. Pensa nisso cara! Tudo bem ele estava doente, mas a ausência do seu amor foi demais, foi a gota d´água que faltava.

Estou muito triste pela família Caymmi. Pensa você ter o pai morto e a mãe em coma. Que dó. Que desamparo eles devem estar sentindo.

Que perda para nós brasileiros.

Nos últimos anos estudando música, estudei a obra de Dorival. Tenho todos os seus songbooks e descobri uma canção dele que não foi gravada por ninguém. Cantei essa música na minha apresentação anual. Chama-se Ninguém Sabe e é assim:

Ninguém sabe / Que eu não tenho mais amor.

Ninguém sabe / Como é grande a minha dor.

Nesse mundo, quem ama sempre perde

E é por isso que é melhor

Viver sem amor,

Ninguém sabe / Que eu não tenho mais amor,

Ninguém sabe / Como é grande a minha dor.

Essa música é uma parceria de Dorival com Carlos Guinle. Carlinhos, como era chamado, foi um grande amigo de Dorival quando passou a morar no Rio de Janeiro vindo da Bahia. Filho do milionário dono do Copacabana Palace, Carlinhos Guinle morreu precocemente aos trinta e poucos anos de idade e da parceria com Dorival deixou, no máximo, umas sete canções entre elas temos: Não tem Solução, Sábado em Copacabana e Valerá a Pena. São canções belíssimas feitas num Rio de Janeiro charmoso da década de cinqüenta. Carlinhos Guinle era um playboy muito rico e pelas fotos e reportagens ao lado de Caymmi, que era o charme em pessoa, viviam em festas, rodeados de muito luxo e sofisticação. Considero esta a fase mais interessante da obra de Dorival Caymmi.

Depois, com tempo e sem dor e tristeza, canto para você todas as canções que citei.

Abraço,

Adauto”

Dorival Caymmi no veleiro Laffite, do amigo Carlos Guinle, década de 50. Foto: Arquivo Agência A Tarde

Esta entrada foi publicada em Música e marcada com a tag , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

2 Responses to Coleção Folha Raízes da MPB

  1. kruskaya disse:

    Adauto querido,
    Que lindo ver a sua maneira de expressar e compartilhar seu conhecimento e paixão pelas artes! Parabéns!! Com certeza passarei por aqui sempre, abraço enorme,
    Kruskaya

Deixe uma resposta para Adauto Cândido Soares Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s