Tulipa Da Maior Importância

Quem me apresentou foi o Tom meu amigo do Jardim Botânico de Brasília. Comprei o CD e ficou assim como um hit do meu namoro. É legal quando o romance tem uma trilha sonora. E a Tulipa canta canções bem humoradas e ao mesmo tempo muito apaixonadas. Gosto da sinceridade expressa nas suas canções. Ela tem um jeito que sintetiza muito sua geração. Percebe-se um deboche inteligente expresso em seu trabalho. Assim foi acontecendo, ela veio chegando se mostrando. Da participação na Banda Dona Zica ao CD solo, muito estudo e dedicação pode ser percebido juntamente com o talento inegável da novata. As referências claras da admiração por Caetano são evidentes nos arranjos do disco.

Mas no show em Brasília no sábado passado tudo se esclareceu, sobretudo quando ela interpretou a antiga canção “Da Maior Importância”, música da Caetano Veloso que a Gal Costa canta no disco “Índia”. Tulipa simplesmente arrasa nesta canção. Ela conseguiu cantar atualizando inúmeras referências que essa composição genial nos trás. Parabéns para ela e alegria nossa termos mais uma cantora talentosa na MPB. Vejamos um video da Gal interpretanto “Da Maior Importância” com letra da música do Caetano logo abaixo:

Da Maior Importância

Foi um pequeno momento, um jeito
Uma coisa assim
Era um movimento que aí você não pôde mais
Gostar de mim direito
Teria sido na praia, medo
Vai ser um erro, uma palavra
A palavra errada
Nada, nada
Basta quase nada
E eu já quase não gosto
E já nem gosto do modo que de repente
Você foi olhada por nós
Porque eu sou tímido e teve um negócio
De você perguntar o meu signo quando não havia
Signo nenhum
Escorpião, sagitário, não sei que lá
Ficou um papo de otário, um papo
Ia sendo bom
É tão difícil, tão simples
Difícil, tão fácil
De repente ser uma coisa tão grande
Da maior importância
Deve haver uma transa qualquer
Pra você e pra mim
Entre nós
E você jogando fora, agora
Vá embora, vá!
Há de haver um jeito qualquer, uma hora!
Há sempre um homem
Para uma mulher
Há dez mulheres para cada um
Uma mulher é sempre uma mulher etc. e tal
E assim como existe disco voador
E o escuro do futuro
Pode haver o que está dependendo
De um pequeno momento puro de amor
Mas você não teve pique e agora
Não sou eu quem vai
Lhe dizer que fique
Você não teve pique
E agora não sou eu quem vai
Lhe dizer que fique
Mas você
Não teve pique
E agora
Não sou eu quem vai
Lhe dizer que fique

Para saber mais sobre Tulipa Ruiz acesse o site: www.myspace.com/tuliparuiz

Esta entrada foi publicada em Música e marcada com a tag , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s